sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Teoria Movigenética - Factores de aprendizagem

Caros leitores,

aqui vos deixamos o último factor de aprendizagem que Barsch definiu, nomeadamente, variáveis:

- Qualquer situação de aprendizagem contém muitas formas de estimulação;
- A selecção de variáveis deve de hierarquizar os estímulos;
- O número de palavras ou de problemas deve de atender ao nível de tolerância da criança;
- Controlar os estímulos exteriores à situação;
- Evitar a proliferação de estímulos irrelevantes à aprendizagem.




quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Factores de aprendizagem (Barsch)

Caros leitores,

na sequência dos factores de aprendizagem apresentados, anteriormente apresentamos agora os factores de Maturidade:

- Não exigir para além das possibilidades de cada criança;
- Encontrar antes de cada acção o nível de maturidade;
- Estimular e desenvolver os requisitos de aprendizagem;
- Respeitar o perfil de dificuldades próprio de cada criança;
- Preparar uma estratégia para que a aprendizagem se processe dentro do ritmo de cada um (bioritmo);
- Diminuir o insucesso escolar.


quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Barsch - Factores de aprendizagem

Caros leitores,

continuando com os factores de aprendizagem definidos por Barsch, apresentamos agora os factores de ordem Linguística:

- A situação de aprendizagem é um processo de comunicação;
- Antes de dar resposta o aluno deve compreender a pergunta;
- A linguagem do professor deve respeitar a linguagem do aluno;
- Simplificar a informação para chegar à comunicação ideal;
- A linguagem é recepção e expressão oral;
- Falar devagar e regularmente.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

A Teoria Movigenética - Factores de Aprendizagem

Caros leitores,

na continuação das mensagens publicadas, abordamos agora, os factores de ordem temporal:

- Todas as aulas devem ter um tempo de duração;
- A apresentação dum estímulo-resposta exige um controlo de tempo;
- O factor tempo é um factor condicionado pela capacidade de atenção;
- O factor de atenção varia de criança para criança (bioritmo);
- Um tempo de atenção é necessário à organização perceptiva;
- A tolerância do tempo é importante.


segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Factores de Aprendizagem (Barsch)

Caros leitores,

na sequência da ultima mensagem aqui vos deixamos os factores de aprendizagem de ordem espacial:

- Evitar a superestimulação na sala de aula e na escola;
- Colocar a carteira, todos os objectos e o material escolar dentro de um espaço ideal;
- Favorecer a concentração e a atenção na sala de aula (estado de conforto);
- Melhorar o envolvimento físico da sala de aula (luz, som, cores, temperatura ambiente, decorações, etc.);
- Aperfeiçoar a orientação espacial.

Fonseca, V. (2005). Desenvolvimento psicomotor e aprendizagem. Lisboa: Âncora Editora

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Factores de Aprendizagem

Caros leitores,

quando trabalhamos com crianças quer elas tenham necessidades educativas especiais ou não existem alguns factores que devemos ter em conta, nomeadamente:
  • Relacional;
  • Linguístico;
  • Variáveis;
  • De maturidade;
  • Temporal;
  • Espacial.
Para não tornar esta mensagem muitos longa vamos abordar agora somente o relacional, sendo que em futuras mensagens abordaremos os restantes.

  • O aluno tem um auto-conceito e um conceito de (e do) professor;
  • Respeito e confiança mútua entre professor e aluno são fundamentais;
  • Construir uma boa relação é assegurar o êxito na aprendizagem;
  • Há que evitar todas as probabilidades de insucesso escolar;
  • Valorizar as acções inter-pessoais;
Retirado de: Fonseca, V. (2005). Desenvolvimento psicomotor e aprendizagem, p 455: Lisboa

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

A importância dos professores na Orientação Vocacional dos alunos

Caros leitores,

uma vez que este ano vamos trabalhar a orientação vocacional e profissional com os alunos que se encontram a frequentar o 9.º ano, importa deixar aqui a mensagem que a orientação vocacional mais que um processo em que os alunos fazem alguns testes psicométricos que lhe indicam as áreas de estudos/profissões que mais se adequam aos seus interesses e aptidões, a orientação vocacional e profissional trata-se de um processo no qual os alunos desenvolvem competências de decisão, tais como identificar as suas qualidades pessoais e pontos fracos, relacionam capacidades pessoais com capacidades necessárias em grandes domínios profissionais, identificam vários modos de classificar as profissões, aprendem a conhecer as competências necessárias para obter sucesso na aprendizagem e no trabalho, descrevem os problemas e as vantagens de entrarem numa profissão não tradicional, identificam objectivos de vida e comparam-os com os objectivos profissionais, entre outras questões.

Pelo exposto, verifica-se que os docentes bem como a família têm um papel fundamental na orientação vocacional e profissional dos jovens.

Aqui vos deixamos um vídeo no qual a Dr.ª Adriana Campos da Educare TV aborda essa temática.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

A importância de brincar...

Caros leitores,

na sequência de uma notícia que li hoje na imprensa, sobre a implementação do Método "Son Rise" (http://tv1.rtp.pt/noticias/?t=Metodo-Son-Rise-para-tratar-o-autismo-chega-a-Portugal.rtp&headline=20&visual=9&article=372803&tm=2), em que se valoriza a interacção entre os pais e os seus filhos, para que assim se atinjam progressos no relacionamento e desenvolvimento das crianças com autismo e sindrome de Asperger.

Nunca nos podemos esquecer que a brincadeira:

- pressupõe liberdade;
- a descoberta da vida e do mundo;
- permite uma preparação para a vida;
- expressão da personalidade.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Formação em Ataques de Panico

Caros leitores,

aqui vos deixamos o link para mais uma formação, nomeadamente, sobre
Ataques de Pânico que se realizará no PSIMAR nos dias 28, 29 e 30 de Setembro de 2010.

A formação acima referida tem como objectivo:

  • No fim desta formação todos os participantes sejam capazes de reconhecer os sintomas típicos de um AP, identificar os vários tipos de AP, enumerar as varias patologias mentais associadas aos AP, reconhecer os vários tipos de abordagens terapêuticas disponíveis para o tratamento dos AP e praticar o relaxamento de Shultz.
  • Todos os participantes no fim da formação estejam munidos de instrumentos que os habilitem a lidar com situações de crises de pânico através do conhecimento mais pormenorizado sobre os AP e as diferentes terapias do seu tratamento.
Para mais informações poderão ligar para: 289 829 033

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Congresso "Comunicar 2010"

Caros leitores,

aqui vos deixamos o link para o congresso "Comunicar 2010" que se realiza em Lisboa a 04 e 05 de Novembro de 2010.

O programa é o seguinte:

- Intervenção Pedagógica e Comunicação Aumentativa
- Multideficiência e Comunicação Aumentativa
- Doenças Neurológicas Progressivas e Comunicação Aumentativa
- Cuidados Continuados e Comunicação Aumentativa
- Investigação e Desenvolvimento em Tecnologias de Apoio para a Comunicação Aumentativa
- Formação em Comunicação Aumentativa (Mesa Redonda)
- Prescrição de Tecnologias de Apoio à Comunicação Aumentativa (Mesa Redonda)

Hiperligação:

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Novos genes raros do autismo

Caros leitores,

deixamos aqui uma notícia relativa a uma investigação no qual se tenta descobrir as variantes no genoma de pacientes autistas.

De acordo com os resultados apresentado muitos dos pacientes com autismo apresentam no seu genoma alterações submicroscópicas denominada Copy Number Variant's (CNV's).

Aqui deixamos o endereço do artigo supra referido:

Poderão ainda ler:

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Oferta Formativa 2010/2011da Escola EB 2/3 Poeta Emiliano da Costa

Caros leitores,

aqui vos apresentamos o folheto refere ao Curso de Educação e Formação de Serviço de Bar/Mesa, que está programado para o ano lectivo de 2010/2011.


quarta-feira, 30 de junho de 2010

Oferta Formativa 2010/2011 Instituto de Educação Técnica de Seguros

Caros leitores,

na sequência de mensagens anteriores, aqui deixamos mais uma imagem do folheto da oferta formativa do INETESE.



Para mais informações:

terça-feira, 29 de junho de 2010

Oferta Formativa 2010/2011 Escola Profissional D. Francisco D' Avelar

Caros Leitores,

aqui vos deixamos a imagem do folheto da oferta formativa para o ano lectivo 2010/2011 da Escola Profissional D. Francisco D' Avelar.



Para mais informações poderão consultar:

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Oferta Formativa 2010/2011

Caros leitores,

aqui vos deixamos para consulta a oferta formativa prevista para o ano lectivo de 2010/2011.

Oferta formativa 2010 2011
Nota: A informação constante neste diapositivo poderá ser alterada a qualquer momento.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Avaliação de necessidades

Caros leitores,

na sequência de mensagens anteriores deixamos aqui mais um conjunto de diapositivos.

Desta vez abordamos a avaliação de necessidades.

Avaliação de necessidades é fundamental para que qualquer intervenção tenha sucesso, pois caso as necessidades dos diferentes intervenientes no processo de intervenção, com uma criança ou adulto, não sejam percebidas irá fazer com que os resultados não sejam valorizados pelas pessoas que rodeiam a criança/adulto sejam elas familiares, professores ou outros técnicos.

Pelo exposto, é fundamental que antes de se iniciar um trabalho se perceba a necessidade que cada interveniente expressa.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Orientação vocacional

Caros leitores,

que as sessões de orientação vocacional e profissional, serão nos seguintes dias da semana:

- 9.º ano turma A (Terça-Feira das 14:30 às 16:00horas);
- 9.º ano turma B (quinta-Feira das 14:30 às 16:00 horas);
- CEF B (Sexta-Feira das 10:15 às 12:00 horas).

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Alteração do horário do Serviço de Psicologia

Caros leitores,

devido ao início das sessões de orientação vocacional tivemos que alterar um pouco o horário do Serviço de Psicologia.

Como tal, aqui vos deixamos o horário para este 3.º período:

terça-feira, 20 de abril de 2010

Currículo, programa e programação

Caros leitores,

certo que o diapositivo que aqui vos apresento, debruça-se sobretudo em aspectos teóricos, contudo, por trás de uma boa prática está sempre uma boa teoria...

2 currículo, programa e programação

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Transtorno Invasivo do Desenvolvimento e Epilepsia

Caros leitores,

aqui vos deixo um artigo científico que encontrei na internet que se debruça sobre o transtorno invasivo do desenvolvimento e a epilepsia.

"Em crianças com transtorno invasivo do desenvolvimento, a prevalência de epilepsia é maior do que na população em geral e a regressão do comportamento social e linguagem ocorre em 30%."


quinta-feira, 8 de abril de 2010

Compreender os filhos

Caros leitores,

apresentamos agora partes do III Capítulo do "Educação: um desafio aos pais" da editora McGrawhill.

"A criança que se porta mal não é uma criança «má». É apenas infeliz, desorientada e desencorajada e não encontrou a resposta certa para os problemas sociais que enfrenta. Todo o comportamento inadequado indica um erro de julgamento nos esforços que ela faz para encontrar o seu lugar dentro da família e dar respostas às necessidades e às pressões que está sujeita.
(...) Com frequência a mãe descreve, completamente fora de si e cheia de indignação moral, os vários delitos, deficiências e transgressões do filho «Como pode ele fazer isto? Olhem só o que ele fez desta vez!» A sua queixa não pode ser correctamente avaliada pelo que aparenta. O comportamento da criança só faz sentido se conhecermos o papel complementar desempenhado pelos pais ou por outras personagens líderes no seu meio. Tanto a acção como a reacção têm a sua explicação lógica, e tanto uma como outra estão igualmente erradas de um ponto de vista psicológico. A verdadeira questão não é moral, mas uma questão de relacionamento interpessoal."


quarta-feira, 7 de abril de 2010

Pedagogia versus Saúde

Caros leitores,

passados 140 anos após o nascimento de Montessori, verificamos que muitas das dificuldade que ela observou na sua prática diária ainda se verificam hoje em dia.

Montessori era uma médica que dedicou os seus estudos às crianças consideradas dementes.

"As ruas de Roma estavam repletas de vagabundos muitos dos quais eram vistos como loucos. A intuição clínica de Montessori, contudo, indicou que a dificuldade poderia não ser uma insanidade do foro médico. Uma observação cuidada destas crianças foi-lhe criando gradualmente a convicção de que os problemas experimentados pelas crianças perdidas não eram médicos, mas antes pedagógicos. (...) Para Montessori, o desenvolvimento envolvia um meio ambiente ajustado, constituido por uma aprendizagem repetitiva e por materiais multi-sensoriais, bem como pela espontaneidade e empatia."
Retirado do livro "Psicologia Educacional" da McGrawHill

Algumas frases de Montessori:
- A primeira idéia que uma criança precisa ter é a da diferença entre bem e o mal. E a principal função do educador é cuidar para que ela não confunda o bem com a passividade e o mal com a actividade. (http://www.ronaud.com/frases-pensamentos-citacoes-de/maria-montessori)

- A tarefa do professor é preparar motivações para atividades culturais, num ambiente previamente organizado, e depois se abster de interferir” (http://educarparacrescer.abril.com.br/aprendizagem/maria-montessori-307444.shtml)

- A primeira ideia que uma criança deve adquirir para ser disciplinada é a diferença entre o bem e o mal; cabe ao educador fazer com que a criança não confunda o bem com imobilidade, e o mal com a actividade. (http://womenshistory.about.com/od/quotes/a/montessori.htm)

- Adulto que olhar para uma criança como algo vazio que terá que ser preenchido com os seus esforços, como algo inerte e desamparado pelo qual terá que ser feito tudo, como algo que necessite de um guia interior e que constantemente necessite de uma orientação... Um adulto que age desta forma, mesmo que esteja convencido que está cheio de zelo, amor e espírito de sacrifício em nome do seu filho, inconscientemente, suprime o desenvolvimento da personalidade da criança. (http://womenshistory.about.com/od/quotes/a/montessori.htm)

Apesar da realidade do início de Séc. XX ser muito diferente da actual, para muitos de nós que trabalhamos diariamente com as crianças verificamos que é extremamente difícil motivar alguns alunos para as tarefas, que não existe nos alunos uma concepção do correcto e do incorrecto (bem versus mal) e que actualmente todos tentam dar à criança o mais que podem no sentido de ela interiorizar o máximo de informação para se tornar um homem ou uma mulher muito competentes, não se encontrando o meio termo tão desejado para um correcto desenvolvimento da criança.

Muito mais haveria para escrever, porém o "post" já vai longo.

terça-feira, 6 de abril de 2010

Gestão de comportamento inadequado

Caros leitores,

no seguimento da conversa com uma professora, no qual ela me referiu que ter visto na televisão o relato de um psicólogo, no qual ele afirmava que a responsabilidade de muitos comportamentos inadequados se devia aos psicólogos afirmarem constantemente que a solução não é o castigo mas sim o reforço negativo e o reforço positivo e como tal a criança nunca sente que o seu comportamento é punido.

Como não vi o respectivo programa decidi fazer uma pequena pesquisa no livro "Aprender a Ensinar" e no capítulo 6: Gestão da sala de aula", os autores dividem esta situação em dois vectores:
1 - O desenvolvimento da responsabilidade dos alunos:
- Clareza das tarefas;
- Comunicar com clareza as tarefas;
- Monitorização de trabalho dos alunos;
- Correcção do trabalho;
- Fornecimento de feedback aos alunos;
- Clareza das instruções.

Todos os técnicos que trabalham no terreno sabem que com a diversidade cultural e de aprendizagens que temos nas nossas salas de aula, muitas das vezes é dificil aplicar a todos os alunos estes pressupostos, contudo...

2- Gestão do comportamento inadequado:
- Estar em cima do acontecimento (Olho de Lince);
- Sobreposição (detectar o/a aluno/a que está agir inadequadamente e lidar com ele sem dar nas vistas);
- Interrupção (poderá ser mais intensa ou não de acordo com)
- a clareza;
- a firmeza;
- a aspereza.

No entanto, segundo os investigadores uma das formas que permite os professores/técnicos a gerir os grupos é através da influência, nomeadamente:
- Influência pela recompensa;
- Influência coerciva;
- Influência legitima;
- Influência como especialista;
- Influência como referência.

É claro que muitos perante o exposto acima, dirão "o que precisam é de uma boa palmada", mas o que é certo é que eles serão provavelmente "treinadores de bancada", e provavelmente já se esqueceram das famosas palmatórias, do analfabetismo infantil e dos comportamentos inadequados que existiam.

Para terminar, deixo-vos o seguinte provérbio: "quem semeia ventos colhe tempestades", ou ainda, "quem com faca mata com faca morre".

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

10 coisas que toda a criança autista gostaria que você soubesse

Caros leitores,

apesar de algum tempo não colocar nenhuma mensagem, coloco agora duas páginas alusivas ao pensamento das crianças com autismo.