segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Novas tecnologias: do abuso à dependência


Novas tecnologias: do abuso à dependência de psicologiaestoi

Atualmente, demos conta de que vivemos num mundo que roda em torno de ecrãs (ecrãs de televisões, de PC, de tabletssmartphones.
O uso da Internet veio revolucionar a comunicação e o acesso à informação. Nas ultimas décadas existiu uma rápida difusão da Internet a nível mundial. O número de utilizadores da Internet, por 100 pessoas, aumentou 806% de 2000 a 2015. O telemóvel é o dispositivo mais utilizado para aceder à Internet de forma rápida, com um número estimado de 4,43 mil milhões de utilizadores no mundo em 2015” (Patrão & Sampaio, 2016). 
Vários estudos com jovens indicam como desvantagem para a saúde no geral o uso excessivo da Internet, que pode ser causa ou efeito de problemas emocionais e relacionais. 
Na adolescência uma das tarefas principais está relacionada à pertença a um grupo de pares, que vai permitir desenvolver as competências sociais. Hoje em dia uma parte desta tarefa passa-se de forma virtual. Há algum problema? Não, desde que essa não seja a única via de relação e comunicação. 
Nos adolescentes portugueses parece existir uma tendência para procurar ajuda online quando têm algum problema (e.g. conflito com os pais, com os pares, com os professores). A baixa autoestima, o isolamento, a depressão e a baixa perceção da coesão familiar estão associadas ao uso problemático da Internet. 

Posto isto, o SPO debruçou-se sobre esta problemática elaborando um poster com a finalidade de informar e sensibilizar acerca dos cuidados a ter nas redes sociais. 

Aprendizagem Significativa