quinta-feira, 19 de maio de 2011

segunda-feira, 16 de maio de 2011

A puberdade

Caros leitores,

a puberdade trata-se de uma das fases mais importantes do desenvolvimento humano, sendo que inúmeros autores já escreveram sobre este tema.

Para não estarmos a abordar termos técnicos e conceitos abstratos, aqui vos deixo dois filmes animados sobre a puberdade.




quarta-feira, 4 de maio de 2011

Beijo Virtual

Caros leitores,

quando verificamos que cada vez mais os jovens comunicam e interagem mais pelas redes sociais, observamos que cada vez mais a virtualidade se torna mais real, contudo, não deixa de se levantar o paradigma da diferença entre as sensações virtuais (que não deixam de ser reais) que simulam o contato entre duas pessoas e as respectivas sensações reais.

De acordo com a notícia publicada na revista online "Ciência Hoje", um grupo de investigadores japoneses, "conseguiu desenvolver uma forma de transmitir a sensação de u
m beijo pela internet. O sistema, criado pelo Laboratório Kajimoto da Universidade de Comunicações Electrónicas, em Tóquio (Japão), utiliza um receptor que regista os movimentos da língua do utilizador, fazendo com que o outro aparelho os reproduza."

Por muito absurdo que neste momento no pareça esta situação não deixa de ser interessante de reflectir que o que se fazia há alguns anos passados nos quais as namoradas e noivas e esposas colocavam um pouco do seu perfume nas cartas que escreviam aos seus amados para quando eles recebessem a supra referida carta poderem ter uma melhor recordação num futuro próximo poderemos ter a possibilidade de enviar um beijo virtual através de email ou chat.

Porém, aqui coloca-se a grande questão de como se irão alterar as interações entre seres humanos perante esta inovação da tecnologia que simula o acto (neste caso de beijar), mas que omite os restantes sentidos humanos como o do toque, cheiro entre outros.

Como receberá um bebé o beijo virtual da sua mãe?

Nesta sequência coloca-se outra questão de como será afectado os aspectos de vinculação, nomeadamente, será que existirá diferença no comportamento do ser humano, conforme o que foi observado nas experiências de Harlow (http://pt.scribd.com/doc/19652066/PsicDesenvolvimento-Investigacao-sobre-Vinculacao-Harlow-Bowlby-Jaison-Poindron-e-Le-Neindre-CDuque-2004), no qual o macaco rhesus preferia a mãe afectiva em deterioramento da mãe de ferro que lhe fornecia alimento.

No caso das novas tecnologias que simulam as sensações humanas para o indivíduo que as recebe, qual será o "sujeito" que transmitirá uma maior vinculação, será o ser humano com as suas contingências comportamentais ou máquina que simula as sensações de acordo com o requerido pelo individuo?