quinta-feira, 21 de março de 2019

Dia Internacional para a Eliminação da Discriminação Racial


A efeméride foi criada pela ONU em 1969 nesta precisa data devido ao massacre ocorrido em Joanesburgo a 21 de março de 1960: o Massacre de Sharpeville.
Neste dia 20.000 pessoas protestavam pacificamente contra a Lei do Passe, que obrigava a população negra a ser portadora de um cartão com identificação dos locais onde era permitida a sua circulação. A polícia do regime de apartheid disparou na multidão desarmada, causando 69 mortos e 186 feridos.
Discriminação Racial significa qualquer distinção, exclusão, restrição ou preferência baseada na raça, cor, ascendência, origem étnica ou nacional com a finalidade ou o efeito de impedir ou dificultar o reconhecimento e exercício, em bases de igualdade, aos direitos humanos e liberdades fundamentais nos campos político, econômico, social, cultural ou qualquer outra área da vida pública.
O racismo se apresenta, de forma velada ou não, contra judeus, árabes, mas sobretudo negros.
Todos os anos se comemora a data com um tema relacionado com o racismo. A mensagem do Dia Internacional de Luta Contra a Discriminação Racial é de igualdade e de combate à discriminação racial. Neste dia a ONU reafirma e renova o seu objetivo de ajudar a construir um mundo mais justo e igualitário.
Algumas entidades realizam atividades relacionadas com o tema. Em Portugal destacam-se neste capítulo a Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial (CICDR) e o Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural – ACIDI, que organizam seminários e outras iniciativas.
Links

sexta-feira, 8 de março de 2019

Dia Internacional da Mulher


Durante séculos, o papel da mulher incidiu sobretudo na sua função de mãe, esposa e dona de casa. Ao homem estava destinado um trabalho remunerado no exterior do núcleo familiar.
O dia 8 de março é o resultado de uma série de fatos, lutas e reivindicações das mulheres (principalmente nos EUA e Europa) por melhores condições de trabalho e direitos sociais e políticos, que tiveram início na segunda metade do século XIX e se estenderam até as primeiras décadas do XX.
Ao ser criada esta data, não se pretendia apenas comemorar. Na maioria dos países, realizam-se conferências, debates e reuniões cujo objetivo é discutir o papel da mulher na sociedade atual.
 O esforço é para tentar diminuir e, quem sabe um dia terminar, com o preconceito e a desvalorização da mulher. Mesmo com todos os avanços, elas ainda sofrem, em muitos locais, com salários baixos, violência masculina, jornada excessiva de trabalho e desvantagens na carreira profissional. Muito foi conquistado, mas muito ainda há para ser modificado nesta história.
Em Portugal, a sua presença na vida pública evidencia que nos encontramos numa sociedade mista, sem discriminação sexual jurídica pelo menos – no que se refere a direitos e obrigações, mas o acesso da mulher ao mundo da atividade política, da produção artística e das manifestações culturais nos mais variados aspetos, está ainda longe de complementar suficientemente a maneira masculina de abordar e desempenhar essas atividades.
            Cabe-nos como sociedade, sendo ou não mulher colaborar para que não haja mais diferenças na maneira como as mulheres são tratadas, elas não são e nem querem ser mais ou melhores que os homens, como algumas correntes machistas têm espalhado.

            As mulheres querem somente o seu direito, direito a igualdade!

Links