quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Estratégias para minização de medicação psiquiátrica

Estimados leitores,


muitas das vezes na nossa prática diária somos confrontados com a preocupação dos pais ou de encarregados de educação pois foi diagnosticado aos seus filhos uma perturbação de hiperactividade, sendo que para tal foi prescrita medicação. Muitas das vezes essa medicação altera o padrão de comportamento da criança não só nos comportamentos esperados mas também em outros comportamentos.


Apesar da minha parte não ser contra a medicação pois em muitos casos é fundamental para o desenvolvimento harmonioso da criança/jovem, verifico que muitas das vezes não é tido em conta que da mesma forma que numa hipertensão ou numa diabetes a medicação prevenine e trata a doença, para as doenças do foro mental também se passa o mesmo.


Face ao exposto, o paciente toma anti psicóticos (Risperdal, Seroquel, Geodon, ou outros) deverá ter em atenção os seguintes fatores de risco:


- Abordar as questões médicas que poderão exacerbar os sintomas psiquiátricos:



  • Alergias;

  • Problemas Gastro intestinais;

  • Alterações hormonais;

- Problemas de sono



  • Insónia;

  • Inchaço das amígdalas / adenóides causar problemas quando o excesso de tecido das vias aéreas como obstrui os músculos relaxam nas fases mais profundas do sono - apnéia obstrutiva;

- Um bom sono (redução da cafeina, não utilização do computador à noite, não ter a televisão no quarto)


- Demasiada estimulação de jogos interactivos e outro material informático;


- Fazer exercício regular;


- Uma alimentação correta;


- Ter atenção nos horários da medicação e dosagens tomadas;


- Minimização de exposição a situações e pessoas que induzam stress;


- Tome suplementos vitaminicos;


- Estruture os horários (dos pais e da criança);


- Tire apontamentos de tudo.


Apesar destas estratégias muitas das vezes serem de dificil implementação poderão permitir que não exista nem a necessidade de prescrição médica nem a depedência de medicação.


Informação retirada de:


http://www.psychologytoday.com/blog/mental-wealth/201109/psychiatric-medication-minimization-strategies-part-i


http://www.psychologytoday.com/blog/mental-wealth/201110/psychiatric-medication-minimization-strategies-part-ii





Sem comentários:

Publicar um comentário